• Thich Nhat Hanh
  • Home
  • Eventos
  • Cursos
  • Habito da Fuga e a Liberdade de Permanecer

CURSO
HÁBITO DA FUGA E A LIBERDADE DE PERMANECER

c/ DANIELA VELHO

 
15, 17, 22 NOV | 18H30 - 20H30

CORAÇÃO DO MUNDO
Av. Duque de Ávila, 95, 3º andar, Lisboa

INSCRIÇÃO

É usual sentirmo-nos diariamente “presos” por reflexos ou impulsos automáticos e muitas vezes involuntários que ditam comportamentos que podem ir desde a inquietação que sentimos quando somos perturbados nas nossas tarefas, ao impulso para criticar ou dizer algo cruel a alguém, à vontade insaciável de comer, de consumir, de gastar mais do que temos, de tomarmos as nossas refeições totalmente ausentes ou repartirmos a atenção que damos aos outros com a leitura ou o visionamento da televisão, de consultar o mail ou o facebook de forma compulsiva, de sentir ânsias ou desejos de não se sabe bem o quê, de sentir a urgência de fumar um cigarro, de beber um copo, de contar um segredo, de fazer uma intriga, de dizer uma mentira, de híper reagir face a determinada pessoa ou circunstância que nos atinge de forma inesperada…

A este “ficar apanhado” ou “ficar preso” em determinados padrões de resposta, dá-se o nome de “Shenpa” no budismo tibetano. A imagem muitas vezes usada para expressar esta “urgência” é a da comichão que temos quando somos mordidos por um mosquito e ao mesmo tempo a vontade que se intensifica de nos coçarmos.

Quando isto acontece é como se surgisse um “isco” (Shenpa) que somos impelidos a morder. É um vício e uma adição a uma determinada forma de pensar, de falar ou de agir em contextos concretos que ameaçam a nossa paz mental.

Quando alguém diz ou faz algo que nos fere a sensibilidade, surge o “Shenpa” ou o “isco” (a ferida e a vontade incontrolável de reagir) e de imediato podemos, por exemplo, ser tomados de um calor intenso que rapidamente sobe, se engrandece e se intensifica, gerando uma torrente de pensamentos destrutivos ou uma reacção totalmente desproporcionada face ao valor real da situação. De imediato surge a vontade de fuga. Não queremos permanecer ali - no incómodo daquela situação para nós insuportável. E com isso surge a raiva ou o ciúme, a culpa ou a tristeza, o ressentimento ou depressão… Soltam-se palavras ou comportamentos irreflectidos que apenas geram dor e sofrimento em nós ou nos outros.

Apesar do incómodo e da dor que a incapacidade de contrariar estes impulsos muitas vezes nos traz, procuramos quase sempre a auto-justificação e, ao reiterar o comportamento, reforçamos os padrões dos quais na verdade nos desejamos intimamente libertar.

Neste curso procuraremos:

Descobrir do que é que realmente fugimos quando nos sentimos “presos” por determinados situações;

Reconhecer as emoções e as sensações que surgem nesses momentos e identificá-las assim que surgem;

Interromper o impulso das respostas habituais abrandando as nossas reacções;

Conectar com a sabedoria profunda – inteligência, abertura e compaixão;

Cultivar formas alternativas de resposta que surgem de um espaço de consciência vasto e livre ao invés de um lugar limitado de autoproteção;

Cultivar o hábito de permanecer com o que surge de forma destemida, ao invés de fugir;

Aprofundar e aplicar de forma consistente e activa essa descoberta naquilo que são os desafios da nossa vida diária.


DANIELA VELHO

Co-fundadora e vice-presidente da associação ética e filosófica Círculo do Entre-Ser. Investigadora na área das práticas contemplativas.

Procura seguir a via do Buda segundo a tradição budista tibetana Nyingma desde 2010. Integra os ensinamentos de Thich Nhat Hanh da escola Linji (Rinzai) do budismo Ch’an / Zen desde 2012.

Integra os programas de formação da Comunidade Internacional de Meditação Tergar, sob a orientação de Mingyur Rinpoche.

Instrutora e praticante de meditação.

Jurista de profissão.

INFORMAÇÕES ÚTEIS:

INSCRIÇÕES:

- Preenchendo o formulário ou
- enviando email para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

CONTRIBUIÇÃO:

35 euros
Uma real indisponibilidade financeira não é impeditiva.
Uma contribuição superior ao sugerido é bem-vinda se tiver disponibilidade e sentir ser justo.

OUTRAS INFORMAÇÕES:

Convém trazer caneta e bloco-notas e roupas confortáveis.
Chegar 15 m mais cedo na 1ª sessão para fazer o pagamento.


PARTILHE ESTE ARTIGO

 Enquanto existir o espaço, enquanto aí existirem seres, possa eu também permanecer para dissipar todo o seu sofrimento. 

~ Shantideva

CONTACTOS
Como chegar a nós

CÍRCULO DO ENTRE-SER

FALE CONNOSCO

COORDENADAS

SEGUE-NOS

Segue-nos nas redes sociais

SEGUE-NOS

Segue-nos nas redes sociais